E Jesus curou… um homem cego!

“Jesus lhe impôs as mãos. E, o cego passou a ver.” (Mc 8,22-26)

 

Queridos irmãos e irmãs internautas!

Com alegria saúdo e acolho a você que tem acessado o site do nosso Santuário Diocesano do Senhor Bom Jesus. Os últimos Papas: João Paulo II, Bento XVI e o atual Francisco, têm incentivado a Igreja “a lançar as redes para águas mais profundas” na Evangelização, fazendo menção ao bom uso das redes sociais e dos meios de comunicação social. Sendo assim, aqui estamos nós, com o desejo de também colaborar com a evangelização através deste site!

Quero partilhar 3 palavrinhas…

1. A liturgia diária nos ajuda a ler a Bíblia, a ter um contato íntimo com a Palavra de Deus. Ao longo do ciclo litúrgico, podemos ir lendo a Bíblia de um modo pedagógico e catequético. Aqueles que participam da Missa diariamente têm essa oportunidade ainda mais viva. Mas, mesmo os que não participam da missa todos os dias, por alguma razão, tem a chance de ler, meditar e rezar à luz da liturgia diária, hoje em dia disponível de tantas maneiras. Vale à pena, descobrir na liturgia diária a voz de Deus para a nossa vida!

2. Esta passagem, em que Jesus cura um homem cego, foi proclamada na liturgia do dia 19 de fevereiro, quarta-feira da 6a. Semana do Tempo Comum. E esta passagem traz alguns elementos muito ricos para a nossa reflexão. Partilho alguns numa breve meditação.

3. As pessoas sofridas procuravam Jesus: cegos, mudos, leprosos, prostitutas, ladrões, endemoniados, famintos, sedentos, órfãos e viúvas. Procuravam, porque acreditavam que Ele poderia oferecer algo, amenizar um pouco o seu desespero, libertá-los do mal que eles sofriam. Eles depositavam alguma confiança em Jesus. Os que procuravam Jesus queriam tocá-Lo e queriam ser tocados por Jesus. O toque é uma necessidade antropológica do ser humano. Tocar e ser tocado por alguém, pode mudar a nossa vida. Ainda mais, quando este toque é movido pela fé. Nesta passagem, o homem não fica curado na primeira vez que Jesus toca nele. Por que será? Seguramente, porque cada pessoa tem o seu ritmo no caminho de conversão. Cada um tem a sua hora de fazer da sua vida um encontro real com o Senhor. “E Jesus lhe impôs as mãos”. A imposição das mãos é um gesto de fé, muito mais do que um puro ritual. As mãos impostas invocam as mais ricas bênçãos do Alto. É a transmissão da fé e da bênção de Deus. Além de nós padres, todos podem impor as mãos mediante a fé! Pais, mães, avós, tios imponham mais as mãos nos seus, e abençoem mais a sua família em nome do Senhor Bom Jesus.

Que o Senhor Bom Jesus continue abençoando você e sua família!

Venha em nosso Santuário. Venha a Pirapora do Bom Jesus! Venha com a sua família!

Um forte abraço!

 

Pe. Silvio Andrei

Pároco do Santuário Bom Jesus

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *