Publicado 05/10/2013 por SBJ6 em Pastorais
 
 

Dízimo

Dízimo é o ato de gratidão a Deus, do qual recebemos tudo o que temos. É devolução a Ele de um pouco do que dele recebemos, por meio da Igreja, para que seu Reino aconteça entre nós. É manifestação de nosso amor a Deus e aos irmãos. É partilha dos bens que estão a nosso dispor, especialmente com os mais necessitados.

Todos devem contribuir com o Dízimo?

Sim! O oferecimento do Dízimo nasce do coração de cada cristão participante em sua comunidade. O cristão esclarecido, em espírito de oração, fará a Deus a sua promessa, o seu voto de ofertar o Dízimo. É um ato de Amor a Deus e aos irmãos.

Quanto se deve dar de Dízimo?

Dízimo é uma questão de generosidade. ”Dê cada um conforme o impulso do seu coração, sem tristeza nem constrangimento. Deus ama quem dá com alegria” (2 Cor. 9,7).

O dizimista deve sentir-se livre perante Deus ao fixar o percentual de sua contribuição. Não deve se preocupar com o que sei do seu bolso (se muito ou pouco dinheiro), mas com o que sai de seu coração (se pouco ou muito amor a Deus e à Comunidade).

”O Dizimista não deve preocupar-se com o que sai de seu bolso, mas com o que sai do seu coração”

O Dízimo deve ser mensal?

Sim! O Dízimo deve ser levado à comunidade, mensalmente, pois os ganhos do dizimista são mensais e as necessidades da comunidade também.

Onde é aplicado o Dízimo?

É bom saber que o Dízimo tem destino certo. Ele é direcionado para seis dimensões da obra evangelizadora. A primeira é a dimensão Litúrgica, nas despesas com culto (toalhas, velas, flores, folhas de canto, luz, água, vinho, hóstias…). A segunda é a dimensão Pastoral, despesas com as pastorais (catequese, roteiros, livros, cartazes…). A terceira é a dimensãoComunitária (remuneração dos padres, dos funcionários, manutenção da igreja, da casa paroquial, da secretaria…). A quarta dimensão é a Social (promoção humana e social, pobres, idosos, crianças, dependentes químicos…). A quinta dimensão é a Missionária (colaboração com as paróquias pobres da diocese de outras dioceses, com as missões…) A sexta dimensão é  a Vocacional (formação de lideranças, novos padres, ministros, catequistas…).